Pular para o Conteúdo

Como e onde investir na Bolsa de Valores hoje?

Capítulo 1

O que é a Bolsa de Valores?

A Bolsa de Valores é a instituição onde investidores e empresas se encontram para comprar e vender ações e outros ativos. O papel dela é garantir que essas negociações sejam feitas de forma segura, eficiente e justa. Assim, empresas podem captar recursos para crescer e qualquer investidor, pequeno ou grande, pode participar e lucrar com esse crescimento.

A principal Bolsa do Brasil é a B3, antiga BM&F Bovespa. Ela é uma das mais modernas e mais valiosas do mundo.

Portanto, uma Bolsa de Valores é uma instituição financeira que tem como principal função intermediar as negociações de valores mobiliários, como ações, ETFs, Fundos Imobiliários, títulos de dívida e outros ativos financeiros.

Por meio dela, investidores e empresas podem comprar e vender esses ativos, gerando liquidez para o mercado e permitindo que empresas possam captar recursos financeiros para financiar seus projetos e expansão a um custo mais barato do que tomar empréstimo nos bancos.

Além disso, a Bolsa de Valores funciona como um termômetro da economia e do mercado financeiro, refletindo a confiança dos investidores em relação às empresas e às perspectivas de crescimento.

Dessa forma, a Bolsa é fundamental para o desenvolvimento econômico de um país e para o sucesso dos investidores que desejam construir um patrimônio a longo prazo.

Entenda mais sobre essa instituição no vídeo a seguir com o nosso especialista, Lucas Carvalho: 

O ativo financeiro mais tradicional, popular e procurado na Bolsa de Valores são as ações, isto é, partes do capital das maiores empresas do país. 

Elas representam uma fração do capital social de uma empresa, ou seja, são uma forma de se tornar sócio da companhia. Dessa forma, ao comprar ações, o investidor tem a possibilidade de participar do crescimento e lucratividade da empresa, podendo receber dividendos e até mesmo ganhar com a valorização das ações.

Além disso, as ações oferecem uma grande diversidade de aplicações, permitindo que o investidor escolha companhias de diferentes setores e tamanhos para compor sua carteira de investimentos. Essa diversificação pode ajudar a minimizar os riscos, já que uma queda de desempenho em uma empresa pode ser compensada pelo desempenho positivo em outra.

Outro ponto que torna as ações populares é a facilidade de negociação. Com o uso da internet e das plataformas de investimento, comprar e vender ações se tornou muito mais acessível e rápido, permitindo que investidores de todos os perfis possam investir em ações com facilidade.

Por fim, as ações também são procuradas por serem ativos financeiros que historicamente têm um bom desempenho em longo prazo. Apesar da volatilidade no curto prazo, a tendência de crescimento da economia e das empresas ao longo do tempo tende a refletir em uma valorização das ações, o que pode ser uma excelente forma de construir patrimônio.

Quais são as principais Bolsas de Valores do mundo?

Como vimos, a Bolsa de Valores de São Paulo, também chamada de B3, é uma das mais relevantes do mundo, com mais de 350 empresas listadas, além de uma numerosa quantidade de FIIs, BDRs, ETFs e outros produtos.

Além da B3, outras importantes Bolsas ao redor do mundo são responsáveis pela negociação dos principais ativos financeiros que regem a economia global. 

As maiores e principais Bolsas de Valores do mundo são:

São Paulo (B3)

Principal índice: Ibovespa (IBOV)

Com sede em São Paulo, é a principal e única Bolsa de Valores do Brasil com mais de 350 empresas listadas.

New York Stock Exchange 

Principais índices: S&P 500, Dow Jones e NYSE Composite.

É a Bolsa de Nova York, a maior do mundo em valor de mercado e número de empresas listadas.

Nasdaq

Principais índices: S&P 500, Dow Jones, Nasdaq 100 e Nasdaq Composite.

A 2ª maior Bolsa de Valores dos EUA, conhecida por listar empresas de tecnologia e inovação.

Chicago 

Principais índices: CBOT, CME, CBOE e Dow Jones.

Maior bolsa de negociação de commodities do mundo, incluindo grãos, metais, energia e moedas.





Toronto

Principal índice: S&P/TSX Composite (TSX)

A Toronto Stock Exchange é a maior bolsa de valores do Canadá, com foco em empresas de recursos naturais e tecnologia.

Londres

Principal índice: FTSE 100

A London Stock Exchange é a Bolsa de Valores do Reino Unido, uma das maiores e mais antigas do mundo.

Frankfurt

Principal índice: DAX3

A Frankfurt Boerse é a Bolsa da Alemanha, com foco em empresas europeias e alemãs em particular.

Paris 

Principal índice: CAC 40 (PX1)

A Bolsa de Paris, também conhecida como Euronext Paris, é a principal da França, a 2ª maior economia da zona do euro.

Milão 

Principal índice: FTSE MIB

Com sede em Milão, a Borsa Italiana é a Bolsa de Valores da Itália, com foco em empresas italianas e europeias em geral.

Madrid 

Principal índice: IBEX 35

A BME Madrid é a Bolsa de Valores da Espanha, com foco em empresas espanholas e europeias em geral.

Euronext

Principal índice: Euronext 100

A Euronext é a principal Bolsa pan-europeia, com operações em vários países, como França, Holanda, Portugal e Bélgica.

Tóquio

Principal índice: Nikkei 225

A Bolsa de Tóquio, também conhecida como TSE, é a principal Bolsa de Valores do Japão e uma das maiores do mundo em valor de mercado.

Xangai

Principal índice: SSE Composite

A maior da China em valor de mercado. Lista empresas de grande porte dos setores industrial, financeiro, serviços públicos e consumo.

Shenzen

Principal índice: SZSE Component

É a 2ª maior da China, sendo conhecida por abrigar empresas de tecnologia, de rápido crescimento e de capitalização menor.

Hong Kong

Principal índice: Hang Seng

Conhecida por sua forte presença de empresas de tecnologia, mas também abriga marcas de setores como financeiro, industrial e imobiliário.

Índia

Principal índice: BSE SENSEX

A Bombay Stock Exchange é a principal Bolsa de Valores da Índia, com foco em empresas indianas e asiáticas.

Austrália

Principal índice: S&P/ASX 200

Também conhecida como ASX, é a principal Bolsa da Austrália, com foco em empresas australianas e da região da Ásia-Pacífico.

Outras Bolsas importantes ao redor do mundo e seus respectivos índices são:

  • Argentina (Merval)
  • Áustria (ATX)
  • Arábia Saudita (Tadawul)
  • Bélgica (BEL 20)
  • Coreia do Sul (KOSPI)
  • Holanda (AEX)
  • Hungria (Budapest SE)
  • Israel (TA 35)
  • México (S&P/BMV IPC)
  • Portugal (PSI)
  • Rússia (MOEX)
  • Suécia (OMXS30)
  • Suíça (SMI)
  • Turquia (BIST100)

O que é o índice Ibovespa?

Quando falamos de Bolsa de Valores, especialmente se ela está caindo ou subindo, precisamos falar de índices. Eles são uma forma de acompanhar o desempenho de um grupo selecionado de ações que representam o mercado como um todo ou um setor específico.

São compostos por uma lista de empresas ponderadas conforme o valor de mercado de cada uma, o free float ou outros fatores. Os índices permitem que investidores avaliem o desempenho geral do mercado em relação ao passado e tomem decisões informadas sobre como investir.

Alguns exemplos de índices famosos incluem o Dow Jones Industrial Average (DJIA) nos EUA, o FTSE 100 no Reino Unido e o Nikkei 225 no Japão.

No Brasil, o principal índice acionário é o Ibovespa, que acompanha o desempenho médio das ações mais negociadas na B3. 

Como está a Bolsa de Valores hoje?

Portanto, ao analisar o patamar atual da Bolsa de Valores e suas tendências, geralmente estamos nos referindo ao índice Ibovespa. Este ano, o Ibov demonstra o seguinte comportamento: 

 

Ponto de virada da Bolsa

Quais são os principais produtos da Bolsa de Valores?

Para criar estratégias de investimentos na Bolsa, você pode considerar os seguintes produtos financeiros para aumentar a sua diversificação e ampliar a rentabilidade ou o recebimento de proventos:

1. Ações

Ações são títulos de propriedade que representam uma fração do capital de uma empresa, dando direito a participação nos lucros e na gestão.

2. Fundos Imobiliários

Uma forma de investimento coletivo em imóveis, em que cotistas detêm frações de um patrimônio imobiliário e recebem rendimentos proporcionais às suas cotas.



3. ETFs

São Fundos que seguem índices de mercado, proporcionando diversificação de portfólio ao adquirir uma carteira diversificada com facilidade e baixo custo.

4. BDRs

São recibos de ações de empresas negociadas no exterior. Logo, é possível diversificar a carteira sem precisar abrir contas fora do Brasil. 

5. Câmbio

Mercado global descentralizado onde são negociadas moedas de vários países, visando o lucro na compra ou venda, seguindo expectativas de valorização ou desvalorização.

6. Mercado Futuro

Ambiente de negociação de ativos por meio de contratos com data pré-determinada, permitindo a proteção contra oscilações de preços e a especulação sobre as tendências.



Importante: investir na Bolsa de Valores envolve riscos, mas também oferece grandes oportunidades de ganhos a longo prazo. Por isso, é fundamental estudar e se informar antes de investir, escolhendo os ativos e estratégias que melhor se adéquam às suas necessidades e objetivos financeiros. Por isso, conte também com a ajuda dos especialistas da Toro para montar e administrar sua carteira da melhor forma. Se você ainda não tem conta na Toro, faça o seu cadastro gratuito agora mesmo:

Capítulo 2

Como investir na Bolsa de Valores?

Como investir na Bolsa de Valores? De uma forma bem simples, basta você criar uma conta em uma corretora de valores, transferir dinheiro e escolher os melhores investimentos.

No entanto, é necessário que você entenda algumas boas práticas, por isso podemos dizer que existem 3 passos básicos para saber como investir na Bolsa de Valores:

  1. Abrir uma conta gratuita em uma boa corretora de valores.
  2. Ter dinheiro disponível para investir. Lembrete: você não precisa ser milionário para investir na Bolsa de Valores.
  3. Saber onde investir na Bolsa na hora certa e colocar o lucro no bolso.
Antes de mais nada, podemos dizer que a Bolsa de Valores é o investimento com o maior potencial de retorno do mercado. É por isso que a gente costuma dizer que é um investimento em que você pode sonhar alto. 

Essencialmente, para investir na Bolsa, é preciso antes considerar os seguintes aspectos ao montar uma estratégia:

1. Objetivos: seja claro e realista para seus investimentos na Bolsa, como por exemplo: ganhar dinheiro no curto, médio ou longo prazo, obter renda extra, aposentadoria, entre outros.

2. Perfil de investidor: faça o teste da corretora e identifique o seu perfil de investidor, que pode ser conservador, moderado ou arrojado, de acordo com seu apetite por riscos e expectativas de retorno.

3. Reserva de emergência: antes de investir em ações, é importante ter uma reserva financeira para cobrir despesas inesperadas ou emergenciais equivalente a entre 6 e 12 meses do seu custo de vida. 

4. Abrir conta em uma corretora: a corretora é quem vai intermediar as operações de compra e venda de ações na Bolsa de Valores. Priorize as mais modernas e com os menores custos, como a Toro. 

5. Traçar uma estratégia para a carteira: faça um "desenho" geral da sua carteira antes de investir, isto é, defina as exposição em cada setor, o peso de cada ativo em relação ao total e ao risco, as empresas escolhidas, etc. 

6. Analisar e escolher os ativos: por meio da Análise Fundamentalista e Análise Técnica, você identifica as melhores ações e o momento certo de comprar. 

7. Seguir as recomendações de especialistas: acompanhar as recomendações de especialistas em investimentos para ter insights e sugestões de ativos para investir. 

8. Diversificar e acompanhar sua carteira: diversifique o portfólio diluindo o risco em vários ativos e acompanhe a evolução da rentabilidade para fazer ajustes e para continuar alinhada ao seu perfil e objetivos. 

Curto prazo x longo prazo

Entender as diferenças entre investimentos de curto e longo prazo é fundamental para investir na Bolsa de Valores com sucesso e evitar frustrações com a volatilidade e oscilações dos preços.

Investimentos de curto prazo são aqueles em que o investidor espera obter ganhos em um período relativamente curto, geralmente de até um ano. Esse tipo de investimento pode ser mais arriscado, pois as oscilações dos preços podem ser maiores e imprevisíveis, o que pode levar a perdas significativas se o investidor não estiver preparado para lidar com essas situações.

Por outro lado, investimentos de longo prazo são aqueles em que o investidor espera obter ganhos em um período mais longo, de vários anos ou até mesmo décadas. Esse tipo de investimento pode ser menos arriscado, pois as oscilações dos preços ao longo do tempo tendem a se suavizar e se tornar menos imprevisíveis.

Além disso, investimentos de longo prazo permitem que o investidor aproveite a valorização dos ativos ao longo do tempo, acumulando um patrimônio financeiro sólido e consistente.

Ao entender as diferenças entre curto e longo prazo, o investidor pode escolher uma estratégia de investimento que se adapte melhor aos seus objetivos, perfil de investidor e tolerância ao risco. 

Qual é a tendência para a Bolsa de Valores?

Ao entender a diferença entre curto e longo prazo, você traça uma estratégia mais coerente com seus objetivos. 

Lembre-se que investir na Bolsa é mais recomendado para os objetivos de longo prazo. Para metas com uma data definida, especialmente as de curto prazo, recomenda-se a alocação do dinheiro na Renda Fixa.

Isso porque, em períodos curtos, até 5 anos, a Bolsa pode ter tendências imprevisíveis por fatores aleatórios. Contudo, em prazos maiores, ela tende a seguir os fundamentos, isto é, o crescimento econômico e das empresas. 

No longo prazo, a Análise Fundamentalista é uma ferramenta importante para avaliar a saúde financeira de uma empresa, sua capacidade de gerar lucros e sua posição no mercado. Além disso, a análise de tendências de mercado e da economia em geral pode ajudar a identificar oportunidades de investimento que possam ter um bom desempenho ao longo do tempo.

As cotações dos ativos na Bolsa de Valores geralmente seguem os fundamentos das empresas, ou seja, o valor intrínseco de uma empresa deve se refletir no preço de suas ações no longo prazo. Isso significa que, com o tempo, as empresas que são financeiramente saudáveis, lucrativas e bem administradas devem ter um desempenho melhor na Bolsa de Valores do que aquelas que não têm essas características.

Por outro lado, no curto prazo, a volatilidade e a aleatoriedade dos preços podem ser maiores, o que pode dificultar a previsão de tendências e a tomada de decisões de investimento.

Nesse momento, a Análise Técnica pode ser uma ferramenta útil para identificar padrões de movimentação dos preços e pontos de entrada e saída de uma determinada ação.

É importante lembrar que as oscilações de curto prazo podem ser influenciadas por fatores externos, como notícias, eventos econômicos, políticos ou até mesmo desastres naturais, que podem afetar o desempenho dos ativos. Por isso, é fundamental manter uma visão de longo prazo e evitar tomar decisões precipitadas com base em flutuações temporárias do mercado.

Observe, no gráfico a seguir, o comportamento do Ibovespa nos últimos anos: 

 

Perceba que, em recortes de tempo menores, as volatilidades são fortes tanto para baixo quanto para cima. Além disso, a tendência pode se manter por vários meses e anos. Porém, observe que, desde 1999 a direção de longo prazo foi somente uma: para cima. 

Nova call to action

Como investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro?

Diferente do passado, hoje, é possível começar a investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro. São vários os produtos financeiros disponíveis, assim como seus valores iniciais.

Na Bolsa de Valores, é possível comprar ações, cotas de ETFs e FIIs, assim como BDRs unitários e com aplicação baixa para começar a montar a sua carteira. Ou seja, não é obrigatório que você compre um lote inteiro (100 unidades) de um ativo. 

Para investir com pouco dinheiro na Bolsa, basta recorrer ao mercado fracionário. Ele é uma opção na Bolsa de Valores que permite a compra e venda de frações de ações, ao contrário do mercado integral, onde a negociação é feita em lotes completos de ações.

Por exemplo, se uma ação de determinada empresa é negociada no mercado integral a R$ 100, comprar um lote inteiro custaria R$ 10.000. Já no mercado fracionário, é possível comprar quantidades menores, por exemplo, uma ou duas unidades. 

Para acessar o mercado fracionário, basta colocar um F ao final do código da ação, quando buscá-la na plataforma da corretora. Além disso, os BDRs, Fundos Imobiliários e ETFs já são negociados de um em um. 

Basicamente, a compra dos ativos em Bolsa funciona da seguinte maneira:

Nova call to action

Passo a passo: como investir em ações na Bolsa de Valores?

A seguir, vamos lhe mostrar como comprar cada um dos principais ativos da Bolsa de Valores na prática. Começando pelas ações, uma vez que você fez o estudo ou definiu em qual papel investir, de acordo com as recomendações dos Analistas ou orientações do Assessor de Investimentos, basta seguir os passos abaixo:

  1. Abrir conta em uma corretora de valores.
  2. Transferir o dinheiro da sua conta no banco comercial para a sua conta na corretora.
  3. Na área de Bolsa, buscar a ação pelo código de negociação (Ex.: VALE3, VALE3F, PETR4, EGIE3, etc).
  4. Configurar a quantidade desejada.
  5. Conferir o valor da ordem e confirmar o investimento.

Se ainda ficar com alguma dúvida, se oriente pelos passos do tutorial em vídeo que preparamos a seguir:

Como investir em ações que pagam dividendos?

Se o seu foco é investir nas maiores pagadoras de dividendos da Bolsa, a recomendação é seguir a carteira recomendada da Toro. Nossos especialistas selecionaram as empresas com o melhor e mais saudável histórico de proventos para você turbinar o recebimento de renda passiva.  

Para entender como selecionar e analisar essas ações, assista ao vídeo abaixo com o nosso especialista, Lucas Carvalho: 

Se for do seu interesse, para comprar essas ações, na área logada da sua conta na corretora, basta acessar o menu Bolsa e buscar os ativos pelo código de negociação. Então, configure a quantidade, o valor e confirme o investimento.

New call-to-action

Como investir em Fundos Imobiliários na Bolsa de Valores?

Para saber como investir em Fundos Imobiliários (FIIs), o procedimento é bem semelhante ao anterior. Lembrando que os FIIs (Fundos de Investimento Imobiliário) são Fundos de Investimento negociados na Bolsa que aplicam recursos em imóveis ou títulos de Renda Fixa do setor imobiliário para gerar rendimentos aos seus cotistas.

Como eles também possuem um código de negociação, o passo a passo é praticamente o mesmo:

  1. Abrir conta em uma corretora de valores.
  2. Transferir o dinheiro da sua conta no banco comercial para a sua conta na corretora.
  3. Na área de Bolsa, buscar a ação pelo código de negociação (Ex.: KHNY11, BRCO11, IRDM11, etc).
  4. Configurar a quantidade desejada.
  5. Conferir o valor da ordem e confirmar o investimento.

Mais uma vez, também preparamos um tutorial em vídeo para você investir sem dificuldades:

Nova call to action

Como investir em BDRs na Bolsa de Valores?

Na Toro, você consegue também investir em empresas do exterior por meio dos BDRs, recibos de ações de companhias estrangeiras negociadas na Bolsa de Valores do Brasil.

Assim como as ações brasileiras, os BDRs também pagam dividendos aos proprietários e permitem que você diversifique sua carteira investindo em empresas estrangeiras.

O passo a passo para comprá-los é: 

  1. Abrir conta em uma corretora de valores.
  2. Transferir o dinheiro da sua conta no banco comercial para a sua conta na corretora.
  3. Na área de Bolsa, buscar a ação pelo código de negociação (Ex.: JPMC34, CHVX34, MSFT34, etc).
  4. Configurar a quantidade desejada.
  5. Conferir o valor da ordem e confirmar o investimento.

Você também pode seguir o passo a passo do vídeo abaixo preparado pela Toro:

Nova call to action

Como investir em ETFs na Bolsa de Valores?

A fim de aumentar a diversificação da sua carteira, você também pode investir nos ETFs ou Exchange Traded Funds (Fundos de Índice negociados em Bolsa), que são como Fundos de Investimentos, mas com cotas negociadas direto no pregão diário da B3.

O objetivo destes Fundos é refletir o desempenho geral de um índice como o Ibovespa, o Small Caps, o S&P 500 da Bolsa americana, entre outros. 

Assim como anteriormente, o passo a passo para investir em ETFs é:

  1. Abrir conta em uma corretora de valores.
  2. Transferir o dinheiro da sua conta no banco comercial para a sua conta na corretora.
  3. Na área de Bolsa, buscar a ação pelo código de negociação (Ex.: BOVA11, DIVO11, SMAL11, etc).
  4. Configurar a quantidade desejada.
  5. Conferir o valor da ordem e confirmar o investimento.
Melhores ETFs para investir hoje

Como investir em Fundos de Ações?

Por fim, outra possibilidade de tornar seu portfólio mais robusto e vencedor, é também direcionar parte das suas aplicações para Fundos de Investimentos

Os Fundos de Ações são administrados por gestores profissionais 100% dedicados ao mercado que aplicam em ações de empresas negociadas na Bolsa de Valores, com o objetivo de obter rentabilidade no longo prazo para seus cotistas.

Diferente dos ETFs, eles podem traçar estratégias para entregar um desempenho acima dos índices de referência.

Na plataforma da Toro, há diversas possibilidades entre Fundos de Ações, de Renda Fixa, Multimercados e outros. 

Curso Fundos de Investimentos Grátis
Capítulo 3

Quais são as vantagens de investir na Bolsa de Valores?

Como vimos, a Bolsa de Valores é um ambiente onde os investidores podem comprar e vender ações de empresas de capital aberto, além de outros tipos de ativos financeiros. Apesar de ser um investimento que pode apresentar riscos, investir na Bolsa de Valores também traz diversas vantagens.

Neste capítulo, discutiremos algumas das principais vantagens de investir na Bolsa de Valores e como esse tipo de investimento pode contribuir para a construção de um patrimônio sólido e duradouro.

Além da diversificação, é possível obter retorno financeiro elevado com ativos de alta liquidez e se proteger contra a inflação. 

As principais vantagens de investir na Bolsa de Valores são:

  • Maior potencial de retorno: é possível alcançar resultados surpreendentes e realizar grandes sonhos. Seu dinheiro não fica preso e você pode receber participação nos lucros das empresas por meio de dividendos e juros sobre capital próprio.
  • Rentabilidade ajustada ao risco: o resultado do seu investimento vai depender da sua estratégia, persistência e conhecimento. Quanto melhor você entender o mercado, maior a chance de obter uma boa rentabilidade e alcançar seus objetivos.
  • Custos baixos: investir por uma corretora de valores normalmente é mais barato, mais rentável e você conta com soluções mais eficientes. Isso porque essas instituições são especializadas e oferecem mais opções e melhores plataformas.
  • Valor mínimo: existem ações que custam centenas de reais e ações que custam centavos. É possível começar a investir com pouco dinheiro, mas é importante ter uma boa estratégia e seguir as análises daquele ativo.
  • Prazo do investimento: é possível investir na Bolsa a curto, médio ou longo prazo. E você pode vender suas ações a qualquer momento durante o pregão, desde que tenha outro investidor interessado em comprar.
  • Corretagem Zero: As taxas mais comuns são a corretagem, cobrada pela corretora, a custódia e os emolumentos, cobrados pela Bolsa. Aqui na Toro, você pode investir com Corretagem Zero em todas as suas operações na Bolsa.

 

Invista pela Toro e faça seu dinheiro trabalhar por você.
Capítulo 4

Quais são os melhores investimentos na Bolsa de Valores?

A Bolsa de Valores é um dos principais mercados financeiros do mundo e oferece uma variedade de alternativas de investimento para os interessados em adquirir ações de empresas de capital aberto.

No entanto, escolher os melhores investimentos na Bolsa de Valores pode ser um desafio, especialmente para investidores iniciantes. Neste capítulo, discutiremos algumas das alternativas mais promissoras na Bolsa de Valores e também apresentaremos algumas das carteiras recomendadas pela Toro Investimentos, uma das principais corretoras do mercado financeiro brasileiro.

As principais carteiras elaboradas pelos especialistas da Toro para investir na Bolsa são:

Com essas recomendações, além da orientação de nossos Assessores Exclusivos, você estará preparado para obter a maior rentabilidade do mercado e posicionar a sua carteira de acordo com o seu perfil de investidor. 

Que tal um plano de investimentos personalizado para você? Clique aqui e  invista com ajuda de experts

Como diversificar sua carteira na Bolsa?

Na Renda Variável, também não faltam tipos de investimentos diferentes para alocar seus recursos. Lembre-se que a diversificação é o mais importante mecanismo de segurança do investidor, além de aumentar as chances de retornos no longo prazo.

Na Bolsa de Valores, a diversificação pode ser feita de várias maneiras, incluindo a compra de ações de empresas de diferentes setores, tamanhos e perfis de risco.

Além disso, é possível investir em diferentes tipos de ativos, como Fundos de Investimentos, ETFs (Exchange Traded Funds), Fundos Imobiliários e BDRs que oferecem exposição a segmentos específicos do mercado. É importante lembrar que a diversificação não garante lucro ou proteção total contra perdas, mas pode ajudar a minimizar os riscos de uma carteira concentrada em poucos ativos.

Para saber como realizar essa diversificação corretamente, conte com o apoio dos nossos Assessores de Investimentos, profissionais capacitados para entender os seus e como alcançá-los de forma mais rápida e segura:

Nova call to action
Capítulo 5

Quais são os custos e taxas da Bolsa de Valores?

Para investir em ações, também é preciso conhecer os custos e taxas das operações. Os valores podem variar de corretora para corretora, mas essencialmente são 4 custos principais:
  • Taxa de corretagem: é cobrada pelas corretoras cada vez que você compra e vende uma ação, podendo ser um valor fixo por operação ou uma porcentagem em cima do valor movimentado. Sabia que aqui na Toro você pode investir com corretagem Zero? Clique aqui e saiba mais.
  • Taxa de custódia: é uma taxa da própria Bolsa de Valores por guardar os ativos, caso você fique com eles em carteira por mais de um dia. Algumas corretoras não cobram essa taxa.
  • Taxa de emolumentos: é uma taxa cobrada pela própria Bolsa de Valores, proporcional ao valor da compra e venda de ações. Representa uma parcela bem pequena em relação aos custos.
  • Imposto de Renda: o Imposto de Renda é de 15% a 20%, dependendo do prazo do investimento. É preciso declarar lucros e prejuízos mês a mês e as perdas podem ser deduzidas do imposto.

Como declarar investimentos na Bolsa de Valores?

Por falar em Imposto de Renda, todos os anos, você deve declarar à Receita Federal todos os seus investimentos, independentemente do valor. 

Pensando nisso, preparamos um guia com tudo o que você precisa saber, além do passo a passo de como preencher a declaração de acordo com cada tipo de ativo que você comprou. Acesse o link abaixo e confira o material educativo:

 Conteúdos especiais • Passo a passo para declarar todos os investimentos no  IRPF
Capítulo 6

Como aprender a investir na Bolsa de Valores?

Aprender a investir na Bolsa de Valores pode ser um desafio para quem não tem experiência no mercado financeiro. No entanto, existem diversas possibilidades para adquirir conhecimento e se capacitar para investir de forma mais segura e eficiente.

Uma das principais opções é por meio de cursos e treinamentos especializados, oferecidos por instituições e plataformas de investimento.

A Toro Investimentos, por exemplo, oferece acesso gratuito a uma ampla variedade de conteúdos, incluindo cursos, simuladores, artigos educacionais e outras ferramentas úteis para investidores iniciantes.

Outra forma de aprender a investir na Bolsa de Valores é por meio da experiência prática, investindo pequenos valores em ações e outros ativos financeiros com a ajuda de profissionais.

É importante lembrar que investimentos em Renda Variável apresentam riscos e é preciso estar preparado para lidar com as oscilações do mercado.

Por isso, é recomendado que investidores iniciantes comecem com valores menores e escolham empresas sólidas e bem estabelecidas no mercado para investir. A diversificação da carteira também é essencial para reduzir os riscos e maximizar as chances de obter retornos positivos no longo prazo.

Quais são os melhores cursos sobre Bolsa de Valores?

Os principais cursos sobre investimentos, Bolsa de Valores e trading da Toro são: 

Ao investir com a Toro, você terá acesso gratuito a mais de  200 aulas de trading e investimentos, compreendendo um dos conteúdos mais completos e qualificados do mercado.

Além disso, você poderá usufruir de uma grande variedade de outros conteúdos, como vídeos, relatórios, e-books, carteiras, simuladores e artigos educacionais. A plataforma oferece um vasto material para ajudar seus investidores a tomarem decisões mais informadas e se desenvolverem no mundo dos investimentos.

É só criar sua conta na Toro, transferir a partir de R$100 e começar a assistir a mais de 100 horas de conteúdos feitos por especialistas.

Nova call to action