Toro

Simulador de Renda Fixa

Invista sem pagar taxas e descubra a melhor oportunidade para investir hoje.

Simulador gratuito de investimentos

  • Compare grátis vários tipos de Renda Fixa ao mesmo tempo.
  • Invista com a mesma garantia da poupança.
  • Encontre a melhor oportunidade em segundos.
  • Veja quanto você pode ganhar mais.




O que é a Renda Fixa?


São chamados de Renda Fixa os investimentos mais conservadores que seguem uma taxa de rentabilidade inalterável e definida no momento da aplicação. Ou seja, ao investir, você já sabe quanto vai receber ao final do prazo determinado.

Os juros da aplicação podem ser fixos ou atrelados a um indexador econômico, como a taxa de juros (Selic) ou a inflação (IPCA), por exemplo.


Tipos de investimentos de Renda Fixa mais procurados


Entre os melhores e mais procurados investimentos de Renda Fixa estão:

  • Títulos do Tesouro Direto.
  • Certificados de Depósito Bancário (CDB).
  • Letras de crédito imobiliário ou do agronegócio (LCI/LCA).
  • Fundos de Investimento de Renda Fixa.
  • Carteiras personalizadas de produtos de Renda Fixa.

Renda Fixa Prefixada x Pós-fixada


É recomendável ainda que o investidor conheça as diferenças conceituais entre pré-fixado e pós-fixado ao usar um simulador de Renda Fixa. Os títulos prefixados são aqueles em que a taxa de rentabilidade final é determinada no momento da aplicação (por exemplo, 10% sobre o capital investido).

Os investimentos pós-fixados dividem o retorno final em duas partes: uma taxa prefixada mais uma taxa pós-fixada, isto é, atrelada a um indicador econômico, tais como a Selic ou o IPCA. Por exemplo: 3% + a variação do IPCA durante o período do investimento.


Como usar grátis o simulador de Renda Fixa da Toro?


Para descobrir qual é a aplicação de Renda Fixa mais adequada para a sua realidade e objetivos, você pode fazer simulações desses investimentos. Com essa ferramenta, é possível compará-los gratuitamente e descobrir qual vai render mais.




O simulador funciona de modo bastante simples: basta informar o valor que será investido e o prazo em que os recursos ficarão aplicados. Então, a ferramenta vai selecionar as melhores opções de investimento com esses parâmetros. Para escolher qual é o mais adequado, o investidor deve considerar os seguintes fatores:


Objetivos: determinar qual é o objetivo do investimento de acordo com o prazo, ou seja, comprar uma casa, fazer uma viagem, construir uma reserva de emergência, etc.

Tipo de investimento: avaliar qual é o tipo de investimento, conforme apresentado acima, e suas características.

Prazo de resgate: estudar qual é o prazo estipulado para o resgate do investimento e se há a possibilidade de resgatar antes, se necessário.

Liquidez: caso precise retirar o investimento, avaliar quais são as condições de liquidez, isto é, em quanto tempo o dinheiro retorna para você e quais são os impactos disso.

Rentabilidade: fazer uma simulação de rentabilidade considerando que os investimentos de Renda Fixa são de baixo risco e, por isso, tendem a render menos.

Impostos e taxas: avaliar quais são as isenções, impostos, taxas e custos administrativos que o investimento está sujeito, sobretudo em relação ao prazo.


Como investir em Renda Fixa?


Após terminar a simulação do investimento em Renda Fixa, o processo para aplicar é extremamente simples:

    1. Abra a sua conta na Toro Investimentos: realize o seu cadastro gratuito e sem burocracia. A Toro também não cobra corretagem em investimentos de Renda Fixa.
    2. Transfira os recursos para a sua conta na corretora e defina seu perfil de investidor.
    3. Escolha o investimento entre as sugestões apresentadas que mais combina com o seu perfil de risco e objetivos para a aplicação.
    4. Configure o investimento (valor da aplicação), confira as demais informações (taxa de rentabilidade, Imposto de Renda, perfil de risco e prazo) e finalize a operação clicando em Investir.

Importante: Os simuladores de Renda Fixa estimam os resultados com base nas projeções de mercado e nos retornos aproximados e, por isso, podem não retratar inteiramente a realidade, uma vez que os investimentos também estão sujeitos às variações tanto nas taxas de juros da economia e nos custos administrativos da aplicação. Portanto, a simulação não se trata de uma garantia absoluta de resultados futuros, mas sim de uma estimativa conforme o cenário hoje.