Toro

Controle financeiro: manual com dicas, aplicativos e muito mais

Capítulo 1

A importância do controle financeiro pessoal

Já parou para pensar como seria ter sucesso nas finanças e não se preocupar com dívidas? O caminho, certamente, é longo, mas este manual de controle financeiro pode ser uma excelente ferramenta para te ajudar a ter mais organização e, com isso, alcançar a tão sonhada estabilidade financeira.

Para Robert Kiyosaki — autor do best-seller Pai Rico Pai Pobre —, “a inteligência resolve problemas e produz dinheiro. Dinheiro sem inteligência financeira sai em breve”. De fato, sem um bom controle financeiro, tudo o que jpá conquistamos pode se perder.

Quando o assunto é dinheiro, não há meio termo: é preciso comprometimento e responsabilidade para ganhá-lo e ainda mais disciplina para mantê-lo ao longo da vida.

Muitas pessoas enfrentam dificuldades financeiras e acreditam que o fracasso é inevitável, especialmente para quem ganha menos. No entanto, a realidade está muito mais ligada a como se gasta e não a quanto se ganha.

É preciso encarar a responsabilidade e entender que dívidas são consequência de uma série de erros no planejamento e controle das finanças pessoais.

Em geral, quanto mais saudável for sua relação com o dinheiro, menos pesada será a caminhada rumo à estabilidade financeira e, acredite, isso não está condicionado a uma alta renda mensal. Ou seja, não é preciso ser rico para viver bem, é preciso saber lidar com o que se tem de forma inteligente.

Mas, afinal, por que o controle financeiro pessoal é tão relevante? Simples, essa é a única estratégia confiável e eficaz para não se tornar refém do cheque especial, dos juros rotativos, e do estresse por não conseguir fechar o mês com saldo positivo na conta.

Os benefícios adquiridos por quem tem organização são muito interessantes, veja só:

  • Dia a dia mais tranquilo e equilibrado.
  • Realização de sonhos.
  • Menos preocupação com dívidas.
  • Melhores condições de investir em novos objetivos.

Em resumo, para ter controle financeiro, você precisa organizar sua vida financeira, ampliar seu patrimônio e se dedicar. No entanto, sabemos que dar os primeiros passos pode ser difícil.

Por isso, veja a seguir quais são os principais obstáculos que te impedem de fazer seu controle financeiro rumo ao sucesso.

Encontre oportunidades
para valorizar seu dinheiro

Teste grátis
Capítulo 2

As principais dificuldades do controle financeiro pessoal

Ter uma relação saudável com o dinheiro pode não ser uma tarefa simples e, por mais que você se esforce, alguns obstáculos podem surgir.

A vida adulta traz consigo muitas responsabilidades, entre elas uma variedade de contas a pagar. Ter organização e cuidado com as finanças é essencial para conseguir quitar essas obrigações e investir em seus próprios objetivos.

Mas, conforme falamos, nem sempre o caminho é fácil. Para enfrentar os desafios, é preciso conhecê-los bem e, por isso, selecionamos as principais dificuldades que podem te atrapalhar a fazer seu controle financeiro pessoal.

Não saber o que pagar primeiro

Saber definir prioridades é essencial para a manutenção de uma vida financeira saudável. No entanto, esse é um desafio para muitas pessoas. A melhor dica para superar esse problema é aprender a classificar suas contas em:

  • Despesas essenciais — água, luz, aluguel e alimentação, por exemplo.
  • Despesas intermediárias — como cartão de crédito e telefone celular.
  • Despesas dispensáveis — jantares fora de casa e presentes.

Comece pagando as contas que estão no grupo prioritário e só passe para o grupo seguinte após quitar todas as despesas do anterior. Fazendo isso, você perceberá que deixará de se preocupar com o essencial, mesmo nos meses em que suas despesas forem maiores do que a média.

Não conseguir definir quais gastos cortar

Cortar gastos é uma decisão inteligente e deve fazer parte do nosso cotidiano. Ainda que você consiga chegar ao final do mês com um saldo positivo, é importante observar o que pode ser economizado para, por exemplo, usar o dinheiro poupado em melhores investimentos.

Mas como escolher as dívidas que serão cortadas sem abrir mão do que você gosta? Bem, a resposta, mais uma vez, está nas prioridades. Caso possua uma assinatura de televisão a cabo com 200 canais, mas assiste sempre aos mesmos 10 canais, por exemplo, é sinal que está desperdiçando seu dinheiro.

Não resistir às tentações

Se você está no grupo das pessoas que não resistem a uma liquidação, saiba que não é a única pessoa. Segundo pesquisa Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), pois 59% dos consumidores brasileiros realizam compras por impulso.

Seja pelo desconto atrativo ou pelo forte apelo de marketing, muitas pessoas compram o que não precisam e enfrentam dificuldades para quitar as despesas essenciais em razão desse mau hábito. O melhor caminho é definir um percentual dos ganhos mensais como limite para compras supérfluas.

Ter uma renda mensal baixa

Ter uma renda mensal baixa também pode dificultar o controle financeiro. Afinal, o valor recebido pode ser insuficiente para arcar com as contas essenciais.

Nesses casos, é preciso ter atenção redobrada com os gastos desnecessários, classificar bem as contas e apostar em fontes de renda extra, como trabalhos freelancer, e escolhas inteligentes para valorizar seu dinheiro, como bons investimentos.

Conheça as melhores
oportunidades da Bolsa

Explore o mercado
Capítulo 3

Os erros que todos cometem ao realizar o controle financeiro pessoal

Errar é humano, certo? Mesmo com todo o esforço para manter o controle financeiro, você não está imune aos deslizes e pode cometer erros como qualquer pessoa.

Isso não deve servir como desculpas para deixar que a desorganização seja um hábito e gere reflexos negativos em sua conta no fim do mês.

Abandonar hábitos que só prejudicam seu crescimento financeiro é essencial e, por isso, selecionamos 5 erros que devem ser excluídos de sua vida a partir de agora.

Não saber quanto ganha e gasta

Você sabe exatamente quanto ganhou e gastou no último mês? Não ter consciência de sua real situação financeira é um dos erros mais graves que se pode cometer.

A melhor estratégia é adotar métodos simplificados para acompanhamento das finanças, como aplicativos, planilhas e até agendas.

O importante é ter consciência de quanto você ganhou para, assim, definir quanto poderá gastar.

Ignorar gastos sazonais

Os gastos sazonais podem transformar a sua vida financeira em um caos. Quem nunca precisou gastar com uma consulta médica não planejada ou arcar com um conserto do carro que não estava nos planos, não é mesmo?

Essas situações podem acontecer com qualquer um e o problema não está na sua existência.

Na verdade, o erro está em ignorar essas despesas no seu planejamento financeiro pessoal. O ideal é ter uma reserva de capital para arcar com esses gastos imprevistos. Dessa maneira, a situação seria contornada sem grandes impactos nas demais obrigações assumidas.

Não registrar pequenos gastos

Sabe aquele cafezinho ou chocolate depois do almoço? Aquele lanche no shopping ou a lembrancinha para um amigo? É muito comum que essas pequenas despesas sejam ignoradas no controle financeiro pessoal e se tornem um grande problema no final do mês.

Se as considerarmos individualmente, elas não são altas, mas quando somadas revelam o risco do descontrole.

Quando você não faz o registro, tem dificuldades para definir com o que gastou uma parcela significativa do seu dinheiro e, o pior, pode ficar sem dinheiro suficiente para pagar as principais contas do mês.

Só cuidar das finanças quando o problema já existe

Você é daquelas pessoas que só se preocupam com as finanças quando o sinal vermelho já é evidente? Esse é mais um dos erros clássicos que as pessoas cometem quando o assunto é educação financeira.

Adotar estratégias de controle de gastos quando o problema já existe é um hábito que contribui para um estresse emocional e uma série de problemas graves.

É claro que começar a ter mais controle financeiro é sempre positivo, mas é importante se lembrar que cuidar das finanças deve ser uma atividade diária. São os pequenos deslizes que prejudicam sua organização e te impedem de realizar seus sonhos.

Não usar o cartão de crédito com consciência

O cartão de crédito é considerado o vilão das finanças pessoais. De acordo com o levantamento feito pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), 77% das famílias brasileiras endividadas têm problemas com o cartão de crédito — números que revelam a necessidade de cuidado o seu uso.

Além de estimular as compras por impulso, o cartão
de crédito tem taxa de juros muito elevadas.

Ao atrasar uma fatura ou pagar apenas o mínimo, você passa a perder um capital expressivo para o banco, deixando de investir em seus objetivos.

Tenha sempre atenção à sua fatura e considere a somatória das parcelas de cada compra. Jamais pague o mínimo para evitar o pesadelo dos juros rotativos e se esforce para manter o valor total da fatura em um patamar que não prejudique suas responsabilidades.

Encontre oportunidades
para valorizar seu dinheiro

Teste grátis
Capítulo 4

O passo a passo para fazer um bom controle financeiro

Agora que você já entendeu o quanto é importante se dedicar ao controle financeiro, preparamos um passo a passo para que você tenha uma relação mais saudável com o seu dinheiro e se mantenha longe das dívidas. Confira:

Analise e identifique sua situação financeira

O primeiro passo para um bom controle financeiro pessoal é o autoconhecimento. Analisar e identificar sua situação é essencial para planejar estratégias e desenvolver uma relação mais produtiva com o dinheiro.

Identificou muitas dívidas? Pense em um plano de ação para quitá-las e entre em contato com o credor para renegociar os termos. Está conseguindo poupar uma boa quantia todos os meses? Comece a aplicar esse capital de maneira inteligente e aproveite as oportunidades disponíveis em aplicações financeiras.

Descubra qual o seu padrão de consumo

O seu padrão de consumo está associado à sua qualidade de vida e, por isso, é interessante conhecê-lo bem. Gastos essenciais e supérfluos que se repetem com frequência devem ser levados em consideração, principalmente em um cenário de endividamento.

Entenda onde você gasta mais, se é no supermercado, em jantares fora de casa, com roupas, produtos eletrônicos ou até mesmo compras na internet. Esse passo é importante para você entender o seu comportamento como consumidor e realizar um controle financeiro personalizado para a sua realidade.

Corte gastos desnecessários

O próximo passo é o corte de gastos desnecessários. Após avaliar seu padrão de consumo, observe as despesas que não impactam seu dia dia e que podem ser eliminadas sem representar grandes perdas.

Pode parecer uma tarefa chata e difícil de fazer, mas pense que isso será um benefício para o seu próprio futuro.

Isso não quer dizer também que você não poderá mais sair com os amigos e curtir um happy hour com os colegas de trabalho. Mas você pode tentar adequar esses eventos ao seu orçamento, indo a lugares mais em conta ou estipulando um valor máximo para ser gasto no mês.

Anote todas as entradas e saídas

Sem o hábito de registrar entradas e saídas não existe controle financeiro. Por essa razão, é necessário incorporá-lo ao seu cotidiano. Como já falamos, alguns valores pequenos acabam passando despercebidos no dia a dia, mas quando somados podem causar sérios problemas para o seu orçamento.

Para concluir essa etapa, você pode usar aplicativos ou cadernos de anotação, o essencial é ter tudo registrado.

Tenha metas de economia

Por fim, é hora de estabelecer metas de economia. Quando trabalhamos com objetivos, fazer um controle de gastos é mais simples, pois você sabe exatamente quanto precisa juntar no fim do mês. Não importa qual seja o seu objetivo, ter uma meta pode te ajudar bastante a alcançá-lo.

Você pode começar separando 10% do seu salário para poupar todos os meses durante 1 ano. Quando o prazo acabar, você pode investir a quantia economizada em uma opção de investimento que se encaixe ao que você busca para o seu futuro, seja no curto ou no longo prazo.

Aprenda a investir
para valorizar seu dinheiro

Veja cursos gratuitos
Capítulo 5

Os melhores aplicativos para controle financeiro pessoal

A tecnologia surgiu para tornar nosso cotidiano mais simples, por isso você deve aprender a utilizá-la a favor do seu dinheiro. Atualmente, é possível encontrar diversos aplicativos de controle financeiro que podem facilitar seu dia a dia. Veja algumas opções para te ajudar a manter as finanças em ordem:

GuiaBolso
O GuiaBolso é um dos aplicativos de controle financeiro mais famosos no Brasil. Ele é gratuito e tem uma interface muito amigável, permitindo que você registre suas receitas e despesas de maneira rápida e simples. O interessante é que ele classifica seus gastos em categorias, mostrando para onde vai o seu dinheiro.
Organizze
O Organizze é mais uma plataforma online de controle financeiro à sua disposição. Por meio de gráficos simples, é possível visualizar as entradas e saídas, receber alertas de contas a pagar e receber e, ainda, estabelecer metas para o futuro. Tudo isso, com rapidez e comodidade.
Finance
O Finance é um aplicativo para gestão financeira muito útil para os usuários. Ele facilita o acesso aos saldos das contas bancárias, pagamento de contas e acompanhamento do perfil de gastos por meio de categorias.
Capítulo 6

Conseguiu organizar suas finanças? Que tal investir agora?

Ter uma boa relação com o dinheiro é o princípio de uma vida próspera e estável. No entanto, não basta controlar suas finanças, é preciso aplicar suas economias com estratégia.

Os investimentos são os instrumentos para que você consiga aumentar seu patrimônio e gerar renda. Portanto, agora que você já aprendeu a manter suas finanças organizadas, selecionamos dicas para que você conquiste todos os seus objetivos fazendo bons investimentos.

Fazendo o dinheiro render de verdade

Você deixa suas economias na Poupança? Saiba que essa é uma das escolhas menos produtivas para seu dinheiro. Apesar de ser muito conhecida, essa modalidade sequer é considerada um investimento, já que os ganhos — em muitos casos — não pagam nem a inflação.

Lembre-se de que existem excelentes opções de investimento à sua disposição com a mesma
segurança que a Poupança.

Por isso, não caia nessa armadilha, estude mais e encontre opções que façam o seu dinheiro render de verdade.

Gerando renda extra para fugir do endividamento

Como falamos, investir é uma excelente oportunidade para gerar renda extra. Fazendo seu dinheiro trabalhar por você, é possível utilizar os rendimentos para quitar dívidas, adquirir bens, viajar e alcançar seus maiores sonhos.

Mesmo com uma renda mensal baixa,
é possível poupar para investir.

Essa estratégia pode ser o início de uma reviravolta em sua vida financeira, permitindo que você deixe de ser um devedor para se tornar um investidor de sucesso.

O controle financeiro pessoal é, sem dúvidas, uma atividade essencial para a vida de qualquer pessoa. É preciso aprender a organizar e planejar melhor os gastos para conquistar seus objetivos e não se tornar refém das dívidas.

Quando você aprende a lidar com as finanças, tudo se torna mais fácil e tranquilo e o dinheiro deixa de ser um problema para se tornar uma solução para você alcançar tudo que sempre sonhou.

Encontre oportunidades
para valorizar seu dinheiro

Teste grátis